Projeto Eu Sou Do Samba

“Falo do Samba. Que outra forma de expressão é mais completa? O samba dialoga com a divindade, abraça o solo, envolve-se com as águas, é verde antes da moda, vermelho antes da decepção, azul porque “anteblue”, amarelo porque dissidente, branco porque reunião, e negro porque é um negro, é um negro, é um negro, negronoite, e a noite é mãe de todos nós.

O capital não tem pátria, o samba tem: a alma, onde quer que ela esteja.

Há os que se julgam remadores em direção em direção ao futuro. Não sabem, que o samba lhes esculpiu o barco …”

Aldir Blanc – em “Heranças do Samba” – Ed. Casa da Palavra

 

Bem como o rock do projeto BH Rock Mais, o samba é um dos estilos musicais mais difundidos no Brasil. É também um dos estilos musicais brasileiros mais divulgados no exterior. Samba é dança popular e gênero musical derivado de ritmos e melodias de raízes africanas, como o lundú e o batuque.

Apesar de mais conhecido atualmente como expressão musical urbana carioca, o samba existe em todo o Brasil sob a forma de diversos ritmos e danças populares regionais que se originaram do batuque. Manifesta-se especialmente no Maranhão, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Como gênero musical urbano, o samba nasceu e desenvolveu-se no Rio de Janeiro nas primeiras décadas do século XX. Em sua origem uma forma de dança, acompanhada de pequenas frases melódicas e refrões de criação anônima, foi divulgado pelos negros que migraram da Bahia na segunda metade do século XIX e instalaram-se nos bairros cariocas da Saúde e da Gamboa.

Em Belo Horizonte, desde a sua fundação em 1.898, é possível identificar grupos musicais que já interpretavam o ritmo. Importante observar que a Sociedade Musical Carlos Gomes, com sua banda e orquestra, já tocava músicas de compositores locais. Destaque a parte, fazemos em relação à existência da Velha Guarda do Samba de BH, composta por tradicionais sambistas mineiros, tais como: Gervásio Horta e o Mestre Conga, entre outros. Deste grupo, é importante ressaltar ainda, todos os artistas e compositores envolvidos com a criação das marchas de carnaval e sambas-enredo produzidos para os desfiles dos blocos caricatos a partir da década de 30 e posteriormente para as escolas de samba.

Neste contexto, o Projeto “Eu Sou o Samba”, resgata o Samba de Raiz em Belo Horizonte, onde o Lapa Multshow é palco de divulgação de um dos rítmos musicais mais brasileiros e ao mesmo tempo, tão universal para os amantes da boa música.